Two Arabian Knights (Dois Cavaleiros Árabes) – 1927

1927 foi um grande ano para o cinema. Wings e Sunrise são pérolas do cinema mudo. Two Arabian Knights (Dois Cavaleiros Árabes, no Brasil) deu a Lewis Milestone um dos dois Oscars de direção distribuídos na primeira entrega de prêmios da Academia.

Mas como assim um dos dois Oscars? Pois é, quando a Academy of Motion Picture Arts and Sciences foi criada, o cinema americano praticamente era divido em duas grandes vizinhanças: enquanto uma fazia filmes de drama voltados para a elite americana, a outra produzia comédias baratas que alimentava as salas de cinema voltadas para o “povão”. Na visão de Douglas Fairbanks, por exemplo, comparar um filme de comédia com um drama era a mesma coisa que querer colocar uma obra Shakespeare ao lado de um escritor de segunda linha. Dois pesos, duas medidas.O drama era arte. A comédia era diversão.

O problema é que o Oscar foi instituído para dar mais união a indústria de cinema e desconsiderar totalmente os filmes do gênero que ficou popular graças a Charlie Chaplin, Buster Kreaton, Harold Lloyd  e Harry Langdon seria um tiro no pé na tentativa de aproximar os produtores de Hollywood. Partindo do princípio que seria injusto premiar uma comédia com um Oscar de melhor filme, os organizadores do primeiro Oscar optaram por criar uma categoria específica para premiar o realizador de um filme de comédia. Enquanto Lewis Milestone levou seu Oscar por Two Arabian Knights, Frank Borzage venceu com o drama 7th Heaven.

Distribuído pela United Artists, o filme de Milestone é muito bem elaborado. O roteiro é muito divertido e apresenta situações que misturam guerra e humor. Durante a Primeira Guerra Mundial, dois militares americanos ficam atrás das linhas inimigas. Esperando pela morte, o soldado Phelps III (William Boyd) decide descontar sua raiva no sargento Peter (Louis Wolheim), que possivelmente foi o responsável por colocar os dois nesta enrascada. Mais tarde eles são capturados e presos pelos alemães, e se unem para fugir da prisão o mais rápido possível. Na fuga eles roubam as roupas de dois prisioneiros árabes e se enfiam em um trem para Constantinopla. Antes de chegar a cidade, no entanto, eles entram de gaiato em um navio e se envolvem com uma bela árabe prometida a um príncipe, o que causa inúmeros problemas a dupla, que passa a conviver com as ameaças de morte do pai da jovem – sempre com bom humor, é claro.

O filme também conta com uma pequena participação de Boris Karloff, na época com 40 anos de idade.

NOTA: 7/10

IMDB

Comments

comments

Deixe uma resposta