Globo de Ouro 2018 – Análise da premiação

Confesso que fiquei surpreso com a edição 2018 do Globo de Ouro, sem dúvida uma das melhores deste novo século. Apesar das nomeações apontarem alguns absurdos (The Greatest Showman, nomeação para agradar a Paramount pelo fracasso de Downsizing e First They Killed My Father), a lista de vencedores é ótima e aponta uma coerência incrível.

Seth Meyers foi o melhor host dentre todas as premiações que tenho lembrança recentemente. Suas piadas ácidas mantiveram o mesmo padrão usado por ele no seu late night show. Pensava que a cerimônia teria um caráter mais politizado, mas mesmo em torno de toda construção feita em torno da imagem de ‘Oprah para presidente’ – certamente este não foi o foco.

O destaque – e não poderia ser diferente – foi para o movimento Time’s Up contra o assédio sexual.

*Vencedores em negrito.

Melhor filme: drama

Comentários: Uma escolha justa. Foi o grande longa independente da temporada. Martin McDonagh contou com um elenco incrível e apresentou um trabalho de primeiro nível.

Melhor filme: musical ou comédia

Comentários: Não poderia ser diferente. Apesar de Lady Bird ter entrado como favorito ao Globo de Ouro nas quatro categorias, levou “apenas” dois. Mas com certeza Greta Gerwig está orgulhosa de sua excelente trama, uma das melhores de 2017.

Melhor ator: drama

Comentários: Oldman parece não ter concorrentes neste ano. Day Lewis não foi indicado para a maioria das premiações de críticos por conta da falta de screeners de seu filme (os membros da Academia receberam o longa apenas na última semana de dezembro, por exemplo).

Melhor atriz: drama

Comentários: Three Billboards Outside Ebbing, Missouri é um filme bom pois é sustentado emocionalmente em Frances McDormand. Merece o prêmio com louvor!

Melhor ator: musical ou comédia

Comentários: Sonho realizado! A ala cult certamente vibrou a vitória de Franco comigo e deu boas risadas ao ver Tommy Wiseau no palco.

Melhor atriz: musical ou comédia

Comentários: era a categoria mais fácil da noite. Saoirse Ronan disputará todos os prêmios da temporada com McDormand e Hawkins. Na minha visão, a melhor atuação de 2017 no cinema foi dela.

Melhor ator coadjuvante

Comentários: uma mistura de sentimentos. Era a categoria mais disputada do Globo de Ouro. Os cinco foram ótimos, mas dói observar Dafoe ser deixado de lado em um filme tão relevante como é The Florida Project. Ao mesmo tempo, as participações de Hammer e Jenkins são muito mais profundas do que a de Rockwell.

Melhor atriz coadjuvante

Comentários: Fiquei muito feliz por Janney. Melhor atuação de uma coadjuvante em 2017, na minha visão.

Melhor diretor

Comentários: Del Toro parece não ter concorrentes na temporada de premiações. Fico com a clara impressão que o lançamento de Dunkirk no verão estadunidense comprometeu totalmente as chances do filme em todas as categorias.

Melhor roteiro

Comentários: confesso que essa foi a maior surpresa da noite. Lady Bird e Three Billboards são dois filmes independentes com roteiro complexo, mas pensava que o histórico de Greta Gerwig fosse influenciar.

Melhor trilha original

Comentários: em condições normais, Hans Zimmer teria plenas condições de brigar pelo prêmio pelo trabalho em Dunkirk. Mas como ficou fora da janela de premiações, o ótimo Desplat ficou sem rival.

Melhor filme estrangeiro

Comentários: interessante. A vitória de In The Fade é uma surpresa, tendo em conta que Loveless e The Square são dois dramas muito mais próximos do histórico desta categoria dentro do Globo de Ouro.

Melhor animação

Melhor canção original

Comments

comments

Deixe uma resposta