O Menino e o Mundo – 2013

O Brasil pode se orgulhar de seu representante no Oscar 2016. O Menino e o Mundo, de Alê Abreu é poderoso, e consegue montar em pouco mais de uma hora uma sólida base. Ao mesmo tempo que o diálogo não existe (o que torna a animação atrativa para o mercado externo), a trilha leve e impecável cria uma identidade sonora de alta qualidade.

A proposta é analisar os efeitos do capitalismo na sociedade. Junto do menino, protagonista e responsável por nos guiar em momentos mágicos de um jogo de cores diferenciado, observamos seu pai deixar o campo para procurar melhores salários na cidade. Na jornada em busca do reencontro, o menino vira amigo de duas figuras distinta – um velho fazendeiro e um artista de rua.

Da agricultura industrial até a vida urbana opressiva (fazendo o paralelo também da destruição ecológica lado a lado com festivais vibrantes) cada situação sem seu pano de fundo definido. Neste caso, a estética da aquarela de Alê Abreu é o diferencial. Ao contrário de todos seus concorrentes na categoria de melhor animação, não existe uma história serial que nos leva a uma conclusão. É a partir das imagens que moldamos nossa própria concepção sobre a vida do menino.

Assistir O Menino e o Mundo por duas vezes é recomendado para conseguir captar todos os detalhes. A experiência é gratificante, já que, após acostumados ao que vai acontecer, os olhos buscam objetos secundários que passaram batido na análise inicial. A animação lembra o quanto o Brasil tem poder para inovar – e também mostra que ideias como a de Abreu devem ser financiadas. A boa notícia da volta da animação ao mercado brasileiro (após decepcionantes números em 2014) talvez seja o ponto de partida para uma mudança.

A decisão de aliar o filme com a GKids nos Estados Unidos foi essencial para a nomeação ao Oscar. Uma distribuidora de peso dentro do mercado americano torna tudo mais fácil. A experiência deles com animações estrangeiras (sendo a principal voz do Japão em Hollywood) deu chances ao Brasil surpreender.

Mesmo sem chance de vitória no Oscar, já que a Academia está fechada em torno de Inside Out, sua nomeação tem o poder para chamar a atenção do mercado nacional de animação (ainda pequeno e sem rumo) para se unir e apostar em mais projetos deste nível. Mas que fique claro: a fórmula de O Menino e o Mundo é única, e é justamente isso que faz com que ele seja tão especial.

NOTA: 7/10

IMDb

Comments

comments

Um comentário em “O Menino e o Mundo – 2013

Deixe uma resposta