The Holy Mountain (A Montanha Sagrada) – 1973

Faça uma lista dos filmes mais bizarros de todos os tempos. Se The Holy Mountain (A Montanha Sagrada, no Brasil) não estiver em uma das três primeiras posições, a credibilidade da mesma já perde vários pontos. A magnum opus de Alejandro Jodorowsky não pode ser discutida da forma como abordamos uma película qualquer pois não estamos apenas assistindo a um filme, mas sim absorvendo uma experiência que mistura vários sentimentos, a começar pela repulsa, dor e indignação.

O longa, antes de mais nada, é um tapa na cara aos padrões estabelecidos pela sociedade capitalista que preza a beleza e os bons costumes. Várias cenas trazem a figura de Jesus Cristo como uma espécie de purificador ou limpador dos pecados dos homens. As poucas linhas de diálogo tornam a exibição ainda melhor, já que podemos moldar nossas próprias conclusões a partir da vasta gama de menções ao catolicismo – distorcido propositalmente.

The Holy Mountain é uma película que pode ser assistida várias vezes – e ainda assim pode ter significados diferentes em cada uma. Depende de nosso estado de espírito e de como tratamos cada um dos simbolismos apresentados na tela. Recomendo fortemente adquirir o Blu-Ray do filme e ouvir a trilha de comentários do diretor. Se o espectador procura por respostas, talvez encontre a maioria delas ali. Mas não é algo decisivo, já que as imagens falam por si só.

NOTA: 8/10

IMDb

Um comentário em “The Holy Mountain (A Montanha Sagrada) – 1973

Deixe uma resposta