Kill Your Darlings (Versos de Um Crime) – 2013

Kill Your Darlings (Versos de Um Crime, no Brasil) marca o primeiro filme da carreira do diretor John Krokidas. E também foi uma tentativa muito ambiciosa de levar o espectador a um dos períodos mais discutidos da literatura estadunidense do século XX: a Beat Generation.

Antes de Allen Ginsberg publicar Howl ou Jack Kerouac fazer sucesso em todo país com On the Road, alguns dos futuros escritores que marcariam época na terra do Tio Sam viraram amigos na Universidade Columbia, em Nova York, e esboçaram traços que seriam herdados mais tarde nos movimentos de contracultura da década de 1960.

O filme começa com a chegada de Ginsberg (Daniel Radcliffe) a Universidade e mostra sua imediata relação de amizade com Lucien Carr (Dane DeHaan), um jovem poeta que se posiciona contra as regras impostas na instituição e coloca Allen sob sua tutela para explorar o submundo acadêmico anti-establishment. Entre várias discussões poéticas regadas a cigarros, drogas e álcool, William S. Burroughs (Ben Foster) e Jack Kerouac (Jack Huston, o Richard de Boardwalk Empire) se apresentam como influentes líderes de um grupo que discute desde os rumos da Segunda Guerra Mundial até crítica literária. Este poderia ser um grande plot do longa, mas é deixado de lado para a análise de um assassinato e o desfecho dele nas vidas de Ginsberg, Kerouac, Carr e Burroughs.

Até hoje não se sabe a verdadeira história sobre o assassinato de David Kammerer (Michael C. Hall), professor que escrevia os artigos de Lucien Carr na Universidade (os biógrafos de Lucien chegam ao ponto de afirmar que ele só não foi desligado de Columbia graças aos ensaios primorosos de David). Carr conta que este homem o perseguiu por muito tempo e o relacionamento amoroso entre eles era puramente físico, já que Lucien dizia não aguentar a pressão para engatar um romance a todo custo. O único fato é que o escritor desferiu várias facadas contra Kammerer e correu atrás de seus amigos para tentar ocultar o caso (o que tornou as coisas ainda piores).

Sem tomar posição e não culpar diretamente Carr pelo assassinato, o roteiro é muito preso ao ponto de vista de Ginsberg, Kill Your Darlings conta com várias cenas de sexo e peca por não explorar mais sobre o período de descoberta destes homens. Ao invés de se aprofundar no ambiente acadêmico, a tentativa frustrada de criar uma intimidade forçada do espectador com o personagem de Radcliffe irrita bastante. A conclusão é de que dava para fazer muito, mas muito mais.

NOTA: 5/10

IMDB

Comments

comments

Deixe uma resposta