Love & Other Drugs (Amor e Outras Drogas) – 2010

Edward Zwick ainda não decidiu o que fazer em Hollywood. Produtor de filmes premiados como Shakespeare in Love (pelo qual recebeu o Oscar de melhor filme em 1999) e Traffic, de vez em quando ele se aventura a dirigir uma película que outra (quase sempre boas por sinal, vide Blood Diamond). Love & Other Drugs (Amor e Outras Drogas, no Brasil) poderia ser mais uma daquelas chatas e embaraçosas comédias românticas, mas não é: o improvável relacionamento entre Jamie (Jake Gyllenhaal), um representante da Pfizer e Maggie (Anne Hathaway), uma frágil mulher que sofre de Parkinson é tratado de forma madura e bem articulada.

Claro que o roteiro tem seus clichês e furos: por vezes a história se perde no meio de seus subplots (como o boom do Viagra no final da década de 1990 e a confusa carreira de Jamie). Ainda assim, algumas situações engraçadas tornam o filme muito divertido (especialmente na cena em que um mendigo começa a tomar Prozac por conta própria e passa a se tornar mais sociável). A construção do romance deu espaço para  Jake Gyllenhaal e Anne Hathaway brilharem (os dois receberam indicações ao Globo de Ouro, fato notável para uma comédia de rating R nos Estados Unidos). A química entre os protagonistas convence! Seja nas palavras ou no contato físico, os dois formaram um par romântico de primeira categoria.

Baseado no livro Hard Sell: The Evolution of a Viagra Salesman, de Jamie Reidy, o filme foi um sucesso de bilheteria e locações. Entre várias cenas de sexo, o filme destaca-se também pela crítica ao trabalho dos representantes de grandes laboratórios, que geralmente utilizam vários jogos sujos para conseguirem cair nas graças dos médicos.

NOTA: 7/10

IMDB

Comments

comments

Deixe uma resposta