Her (Ela) – 2013

Você acredita que em um futuro próximo os humanos possam manter um relacionamento com um tipo de forma de inteligência artificial? A resposta para essa pergunta é essencial para saber até que ponto Her (Ela), estrelado pelo grande Joaquin Phoenix, pode prender sua atenção.

O filme trata sobre Theodore Twombly, um inspirado escritor que enfrenta a solidão após romper com sua esposa. Theodore passa a conversar sobre sua vida com um “sistema operacional” (se não ficou claro, seria como se seu iPhone falasse com você). No primeiro momento o personagem de Phoenix se mostra surpreso pela capacidade de compreensão do sistema com os problemas restritos aos humanos. Aos poucos, os dois se apaixonam. Pronto. É isso que você precisa saber. Qualquer linha a mais que isso irá estragar sua experiência e algumas questões éticas que surgem com o filme.

Spike Jonze merece todos os louros que tem direito. A história me lembrou o que senti quando vi pela primeira vez Being John Malkovich (1999). Aos poucos, deixei de achar a proposta do filme absurda e passa a questionar: e se isso fosse verdade? E se um homem conseguisse se relacionar de todas as formas com um computador?

Joaquin, Joaquin. Eu sabia que ele não seria indicado ao Oscar. Sério! E acho que vai demorar até o pessoal da Academia engolir aquela declaração de que ele não queria receber nenhum Óscar. Mas ele está magnifico! Brilhante!

A voz do sistema operacional é de Scarlett Johansson. Não preciso dizer que seus tons provocativos se encaixaram perfeitamente na proposta do diretor. Como o filme se passa em um futuro próximo, adorei o jogo de cores. Desde as roupas até as casas retratadas, as são cores vibrantes e a cidade é ativa e muito, mas muito movimentada, o que deixou a fotografia simplesmente espetacular. Bom para mudar um pouco aquele padrão de um futuro apocalíptico e monótono.

NOTA: 9/10

 

Comments

comments

Deixe uma resposta