Siberia – 2018

Antigamente era difícil convencer um ator de renome a trabalhar em um filme por dinheiro. Marlon Brando foi muito criticado na década de 1990 por não se preocupar com o peso e o legado de sua filmografia ao aceitar participar em produções irrelevantes como The Island of Dr. Moreau – que apenas saiu do papel justamente por conta da presença do ator no elenco. Desde então, com a expansão do home video – e, mais recentemente, com a popularização dos serviços de streaming – ter um ator de peso é essencial para tornar o filme atrativo para as distribuidoras, não importando a qualidade final do produto. Siberia, produção dirigida por Matthew Ross, é um bom parâmetro para essa discussão. O filme abusa da imagem de Keanu Reeves, rompendo totalmente com uma coerência narrativa para aproveitar ao máximo o ator, gerando cenas ridículas para um longa que propõe ser, ao menos na teoria, um thriller.

Lucas Hill (Keanu Reeves) negocia a venda de diamantes para o oligarca russo Boris Volkov (Pasha D. Lychnikoff). Entre ameaças, riscos e com outros compradores tentando interferir o transação, Hill acaba se envolvendo com Katya (Ana Ularu), dona de um bar local.

É uma pena notar o potencial desperdiçado: a Rússia oferece inúmeras possibilidades de abertura explorar crimes, drama e suspense. No entanto, a condução deste filme acaba deixando a história lenta, sem nenhuma surpresa. O romance existente na verdade é uma desculpa para inserir várias cenas de sexo, que não acrescentam absolutamente nada aos personagens, que, por sua vez, são vazios, sem objetivos definidos.

Analisando o caso específico de Reeves, infelizmente Siberia é um grande passo para trás em uma carreira que dava indícios claros de recuperação após a ótima aceitação da franquia John Wick. A posição blasé de Lucas Hill – talvez um reflexo do próprio Reeves – assina o fracasso do filme.

Mas, como já citei em outros casos, existe um mercado para produções como Siberia – e é por isso que boa parte do orçamento deste tipo de longa – um filme B do começo ao fim – está destinado para o pagamento do protagonista, comprometendo aspectos técnicos como fotografia e edição.

NOTA: 3/10

IMDb

 

Comments

comments

Deixe uma resposta