The Breadwinner – 2017

O estúdio de animação irlandês Cartoon Saloon tem um problema: ao propor animações com histórias voltadas também ao público adulto, suas produções acabam sofrendo com péssimos resultados de bilheteria nos EUA e na Europa, dependendo de contratos de distribuição por streaming para não sair no prejuízo. Olhando friamente, é injusto observar como a dinâmica do mercado atual favorece muito mais quem coloca nas telas histórias bobinhas caça níquel (como The Boss Baby) do que projetos que possam realmente ensinar crianças sobre diferentes culturas e até mesmo fazer a aproximação com a literatura. Indicado ao Oscar, The Breadwinner parece seguir os mesmos passos dos dois filmes anteriores do Cartoon Saloon (The Secret of Kells e Song of the Sea), mas com a certeza de que oferece ao público uma história muito bem desenvolvida.

Adaptação na novela homônima escrita por Deborah Ellis, The Breadwinner consegue transitar com sucesso entre a mágica que só nas animações conseguem proporcionar junto da seriedade do contexto abordado. Parvana (voz de Saara Chaudry) é uma menina afegã que vê sua vida mudar drasticamente após a prisão de seu pai pelo Talibã, sem razão aparente. Em uma sociedade onde a mulher é deixada em último plano, a solução que a jovem encontra para alimentar sua mãe e seus irmãos é cortar seu cabelo e utilizar trajes masculinos para tentar a sorte nas ruas de Kabul.

Com direção de Nora Twomey (uma das fundadoras do estúdio) e produção executiva de Angelina Jolie, a Cartoon Saloon consegue com The Breadwinner a impressionante marca de três indicações ao Oscar nos seus três projetos. O que mais encanta no filme é a honestidade com o impacto de Parvana na sociedade: apesar da jovem conseguir cumprir seus objetivos, fica claro que estes são mínimos e que não afetam a dinâmica de poder de um regime fundamentalista.

Animação em 2D extremamente linda – o ciclo da guerra e do medo são explorados com muita segurança – The Breadwinner tentará sorte melhor no circuito europeu a partir de maio de 2018.

NOTA: 7/10

IMDb

Comments

comments

Um comentário em “The Breadwinner – 2017

Deixe uma resposta