Os filmes mais aguardados de 2018

Mantendo a tradição anual, trago hoje mais uma lista com os dez filmes que eu mais aguardo para 2018. Antes, claro, uma consideração importante: deixo claro que faço a lista tendo em vista a data de lançamento lançada pelas distribuidoras. Essas, obviamente, podem mudar a qualquer momento. Na lista do ano passado, por exemplo, coloquei o filme de Maria Madalena (dirigido por Garth Davis) – que foi transferido para 2018 por decisão estratégica. No último ano apostei alto em Dunkirk e não me arrependi. Será que terei a mesma sorte/competência em 2018?

 

#10 – The 15:17 to Paris (15h17 – Trem Para Paris, de Clint Eastwood). Sou grande admirador de Clint Eastwood. Na última década o veterano deixou claro que abraçou sua vertente ideológica, e obviamente essa produção também exalta o americanismo. Será interessante ver como será a relação temporal proposta por Clint, já que, assim como Sully, estamos falando de um filme baseado em uma história que durou alguns minutos.

#9 – Sicario 2: Soldado, de  Stefano Sollima (foto). Sim, Dennis Villeneuve não participa da continuação de Sicario. Mas confesso que tenho grande esperança neste filme por três motivos: a) Taylor Sheridan é o roteirista; b) O elenco mantém a mesma coesão, e mesmo que Emily Blunt não participe, Catherine Keener tem tudo para ser uma substituta a altura; e c) o diretor é o italiano Stefano Sollima, que brilhou na série Gomorra e já provou seu potencial no longa Suburra.

#8 – Creed II, de Steven Claple Jr. – A continuação do melhor filme relacionado a esporte deste século contará com o retorno de Dolph Lundgren, reativando a rivalidade mais icônica da série Rocky.

#7 – The Front Runner, de Jason Reitman. Quem gosta de filmes sobre política certamente deve colocar este longa no radar. A história da campanha presidencial de Gary Hart, em 1988, é alvo de discussão até hoje. O longa promete tocar em feridas ainda abertas dentro do Partido Democrata.

#6 – The Man Who Killed Don Quixote, de Terry Gilliam. Projeto que demorou duas décadas para sair do papel. É a escolha mais polêmica desta lista, já que não temos parâmetro algum dentro da indústria para avaliar a expectativa em torno do filme.

#5-  Todos lo saben, de Asghar Farhadi. O projeto do diretor iraniano conta com Penélope Cruz, Javier Bardem e Ricardo Darín no elenco.

#4 – Backseat, de Adam McKay. Se Walter Mondale foi o primeiro vice-presidente dos EUA a ter poder real, Dick Cheney sem dúvida alguma foi o mais poderoso. Mas deixo o alerta: ainda que com elenco de peso (Amy Adams, Christian Bale, Sam Rockwell e Steve Carell) – o filme pode decepcionar caso adote uma pauta propagandista.

#3 – The House That Jack Built, de Lars von Trier. Após cinco anos, finalmente von Trier apresenta um novo projeto. Por se tratar de um filme cujo foco está na rotina de um serial killer e conhecendo o perfil estético e narrativo do diretor, sem dúvida alguma poderemos ter mais um filme ame ou odeie, seguindo o que ocorreu com Nymphomaniac, por exemplo.

#2 –  Loro, de Paolo Sorrentino. O melhor diretor italiano na atualidade volta com a história de Silvio Berlusconi, interpretado pelo grande Toni Servillo. Até por conta da tensão política na Itália e pela complexidade de Berlusconi, teremos um filme extremamente polêmico em vista.

#1 – The Irishman – Scorsese + De Niro + Pacino. Tem como dar errado?

Animação mais aguardada: The Incredibles 2 (Os Incríveis 2).

Comments

comments

Deixe uma resposta