Suburbicon (Suburbicon: Bem-vindos ao Paraíso) – 2017

A situação é triste. Suburbicon (Suburbicon: Bem-vindos ao Paraíso, no Brasil) é uma mancha na filmografia de todos os envolvidos neste projeto. Como George Clooney e irmãos Coen tiveram coragem de dirigir e escrever, respectivamente, tamanha bobagem? Como Matt Damon, Julianne Moore e Oscar Isaac aceitaram passivamente dar vida a personagens monótonos? 2017 é um ano interessante no cinema, com uma boa safra de longas independentes ao mesmo tempo que mantém o status de ano com péssimos filmes apresentados na temporada de férias. Para quem imaginava que Suburbicon seria um thriller elegante justamente pelo passado dos envolvidos, além da decepção e frustração, ainda temos aqui mais um exemplo de um box office bomb.

Rose (Julianne Moore), esposa do executivo Gardner Lodge (Matt Damon), é assassinada após a casa da família ser invadida por bandidos. Sua irmã, Maggie (Moore), tenta ocupar espaço e ser uma mãe para Nicky (Noah Jupe). Quando um policial da região (Jack Conley) e um agente de seguros (Oscar Isaac) investigam o caso, começam a descobrir fatos que contradizem Lodge.

Não é segredo que as distribuidoras testam a repercussão de seus filmes em dois ou três festivais para saber se deve ou não apostar suas fichas na temporada do Oscar. Suburbicon foi nomeado ao Leão de Ouro em Veneza – e mesmo as críticas em Toronto, dias depois, não foram suficientes para tirar a confiança da Paramount. Que fique claro: mesmo deslocado para depois do Oscar, Suburbicon continuaria sendo um filme muito abaixo de seu potencial. Seu posicionamento em uma janela de grandes filmes, no entanto, ressalta ainda mais suas fraquezas.

Para quem não acredita que os Coen realmente possam ter escrito tamanha bobagem, uma informação importante. O roteiro original de Suburbicon foi finalizado pelos irmãos em 1986, mas nunca utilizado. Clooney comprou os direitos, modificou e adicionou linhas junto do produtor Grant Heslov, seu parceiro de longa data. Não existe, portanto, parâmetro para dizer o nível de descaracterização da história original.

A ambientação da década de 1950 não é boa. Toda parte técnica é comprometida pelo fracasso monumental da narrativa, que não consegue nem mesmo aproveitar a tensão racial do período para entregar algo positivo. Suburbicon é um desastre completo. Tenta misturar sátira social, thriller, drama e comédia negra, mas não consegue ser convincente nem mesmo ao longo de uma tomada completa. Ótima pedida para o Framboesa de Ouro.

NOTA: 3/10

IMDb

Comments

comments

Deixe uma resposta