Patriots Day (O Dia do Atentado) – 2016

Patriots Day (O Dia do Atentado, no Brasil) teve seu lançamento limitado em dezembro na expectativa de concorrer ao Oscar. As nomeações não vieram, mas a Lionsgate investiu todas suas fichas para o lançamento do longa no feriado da semana de Martin Luther King. A resposta da bilheteria foi muito abaixo do esperado, o que geralmente ocorre com grandes neste tipo de situação, quando o engajamento do público é menor do que se pensavaApesar de uma boa produção e de uma narrativa que exalta o sentimento de união e fraternidade dos Estados Unidos (que contém certos resquícios de uma herança do destino manifesto), a falta de um elemento novo provavelmente é o culpado pelo resultado negativo nos Estados Unidos.

Produzir um filme com situações contemporâneas é um tarefa extremamente difícil. Salvo raríssimas exceções, quase sempre o público alvo é muito restrito. O pensamento é simples: se nós vivenciamos o dia a dia de determinada situação na vida real, por qual motivo ir até o cinema para ver mais do mesmo? Esse foi o desafio da Warner com Sully, e Clint Eastwood provou estar certo ao adicionar elementos fora do alcance do espectador durante o caso analisado, promovendo ótimas reflexões.

Adaptado do bestseller Boston Strong (motto que uniu a cidade), o diretor Peter Berg torna o policial Tommy (Wahlberg) como protagonista da história. Junto de um sargento local (J.K. Simmons), e de um agente do FBI (Kevin Bacon), Tommy tem papel fundamental na solução do caso do atentado na maratona de Boston, ocorrido em 2013.

Infelizmente o foco volta-se mais para o heroísmo do que para uma discussão séria dos motivos e do contexto em torno dos irmãos chechenos Dzhokhar Tsarnaev e Tamerlan Tsarnaev, mentores do atentado. A carta na manga de Berg está na forte atuação de Wahlberg, mas que não é suficiente para sustentar o restante do elenco. Patriots Day teve seu lançamento adiado em uma porção de países (incluindo Brasil) para se adaptar no mercado. Para quem acompanhou a investigação, não existe nada de novo ou surpreendente – e isso justifica a leve decepção que senti quando deixei a sala de cinema. Uma pena, pois a ambientação e a fotografia são interessantes.

NOTA: 6/10

IMDb

Comments

comments

Deixe uma resposta