The LEGO Batman Movie – 2017

É difícil para um filme carregar o peso de ser a segunda entrada em sua franquia. Isso ocorre geralmente pelas enormes expectativas combinada com um marketing direcionado para trazer ainda mais espectadores ao cinema com a promessa do mesmo padrão de qualidade. The LEGO Batman Movie tem seus pontos altos, mas não chega perto de manter a efetividade de seu antecessor, uma das grandes animações da história.

Nessa aventura, Batman (dublado pelo espetacular Will Arnett) enfrenta problemas para lidar com seus rivais em Gotham após o Coringa (Zach Galifianakis) sofrer um colapso emocional ao saber que o cavaleiro das trevas não lhe considera como seu principal inimigo. Todos os vilões se entregam para a nova comissária, Barbara (Rosario Dawson) e o herói fica sem nada para fazer. Quando ele adota um menino (Michael Cera) após insistência de Alfred (Ralph Fiennes), a vida começa a fazer mais sentido para Bruce Wayne.

Nos primeiros trinta minutos, LEGO Batman é extremamente original e irreverente. O tom de paródia, que fica claro desde a apresentação do logo da Warner, é bem trabalhado, e praticamente todos grandes personagens do Universo D.C têm pelo menos uma pequena participação no filme. O diretor Chris McKay faz vários tributos as várias encarnações do personagem no cinema, nos quadrinhos e na televisão e gera um bom conteúdo para o público.

O grande problema começa a partir do momento em que a animação propõe focar diretamente em uma narrativa com pouca estrutura. Vilões de Gotham são soltos, outros vilões ameaçam a cidade e tudo vira uma bagunça. Alguns artifícios de roteiro são utilizados para tentar apagar as impressões negativas deixadas nos minutos finais, mas o resultado final não é muito agradável. Fica claro que McKay e sua equipe não tiveram liberdade total para moldar uma história que se desprendesse das convenções clássicas. A tentativa forçada de encaixar um começo, meio e fim acaba estragando a sátira maravilhosa das cenas anteriores, e as piadas perdem força na medida em que o filme avança.

Talvez um dos grandes acertos da Warner tenha sido optar mais uma vez pelo posicionamento da animação em fevereiro, garantindo a maior bilheteria do mês. LEGO Batman Movie não chega a ser uma decepção, já que é muito bem produzido, mas sofre em uma comparação direta com o filme LEGO de 2014.

NOTA: 7/10

IMDb

Comments

comments

Deixe uma resposta