Jack Reacher: Never Go Back (Jack Reacher: Sem Retorno) – 2016

Quatro anos atrás, Christopher McQuarrie consolidou a franquia de Jack Reacher ao arrancar ótimos números de bilheteria no exterior. O marketing em torno de Tom Cruise, a proposta de um filme cadenciado com um forte vilão e as boas cenas de ação geraram boas expectativas em torno do segundo filme, desta vez dirigido por Edward Zwick.  Jack Reacher: Never Go Back (Jack Reacher: Sem Retorno, no Brasil), no entanto, é tão vazio quanto seu título sugere.

Reacher (Tom Cruise) retorna para a capital estadunidense e descobre que a Major Susan Turner (Cobie Smulders) foi presa por suspeita de espionagem. Horas depois, o próprio Reacher é preso por supostamente assassinar seu advogado. Susan e Jack unem forças para fugir da prisão e desvendar uma conspiração que envolve a Parasource, companhia militar privada que pode estar envolvida em uma série de mortes misteriosas. O plot secundário envolve Samantha (Danika Yarosh), adolescente que pode ser filha de Reacher e que passa a ser perseguida justamente por conta dessa possível ligação.

A impressão que fica é de que Zwick orquestrou todo roteiro em torno do brilho pessoal de Cruise. O primeiro filme teve como ponto alto a presença de Werner Herzog como vilão – que transmitiu credibilidade e balanceou a narrativa. Na nova produção, os assassinos da Parasource são fracos e tomam atitudes bizarras para tentar manter a história rolando até a conclusão, que, por sua vez, mantém a velha posição de mostrar o mocinho suado e sujo, mas feliz com o desfecho positivo do caso, sem pensar nas consequências dos atos em minutos anteriores.

Jack Reacher: Never Go Back infelizmente deixa muito a desejar. Não é um bom filme de ação pois não consegue sustentar uma cena sólida entre seus personagens. Não funciona como thriller pela falta de ambição na história. E mesmo em uma imaginária divisão feita tendo em conta os filmes de Tom Cruise, não convence por não oferecer nada de novo. Mesmo com uma bilheteria sólida nos Estados Unidos e no exterior, a relação da franquia com o espectador deve sofrer uma nova reviravolta no próximo filme. A pergunta é clara: Jack Reacher será mais uma série de filmes que busca o lucro em torno da imagem positiva de seu debut ou realmente pode dar ao público algo novo em um dos gêneros mais problemáticos do cinema atual?

NOTA:5/10

IMDb

Comments

comments

Deixe uma resposta