Maigret Sets a Trap – 2016

Rowan Atkinson é um dos atores mais talentosos de seu país. Seu defeito é bem peculiar: ele não gosta de trabalhar. Após conquistar o mundo interpretando Mr. Bean, Atkinson empenhou-se em projetos escolhidos a dedo. Maigret Sets a Trap – especial para a televisão – é especial pela forma como homenageia o clássico detetive francês e mostra um outro lado da personalidade do ator diante das câmeras.

Georges Simenon foi um dos autores mais prolíficos de sua era, com mais de quinhentas publicações. Quase um quinto delas foram dedicadas ao Inspetor Maigret, que é um personagem popular na Europa e que frequenta as telas do cinema desde os anos 1930. Várias adaptações para o rádio e para a televisão também foram projetadas em cima das histórias de Simenon, e na década de 1990 Michael Gambon deu vida ao Inspetor em uma popular série com doze capítulos. A ideia da rede de televisão ITV era retomar o personagem a partir de uma produção cuidadosa e fiel as tramas clássicas que tornaram Maigret tão popular. Por isso, Atkinson – nome de peso e fã confesso de Simenon – foi uma escolha natural para a direção da empresa, apesar de um tanto quanto curiosa: em Mr. Bean, ele dava vida a um personagem monossilábico, onde suas expressões faciais eram o principal elo de ligação com seu receptor – o público – passando uma mensagem extremamente ingênua e engraçada. Maigret, por outro lado, é apresentado nas páginas escritas por Simenon como um homem dedicado, com um dom natural de percepção demonstrado através de interrogatórios, por exemplo, onde é capaz de descobrir pistas deixadas de lado pelos seus pares.

Em Maigret Sets a Trap, o inspetor tem um grande problema para resolver: em Montmartre, na década de 1950, todo mês uma mulher de cabelos castanhos é alvo de um serial killer, que faz questão de matá-las com uma pequena faca. Não existem mais pistas, e a imprensa insiste em comparações com Jack, o Estripador. Maigret vê suas opções limitadas e passa a sofrer pressão do próprio governo para uma solução rápida, já que a população deixava claro sua insatisfação com a insegurança. É então que o inspetor trata de usar seus ‘recursos’ extras – como a manipulação – para encontrar o responsável pelas mortes.

Obviamente os fãs ‘puristas’ devem encontrar uma vasta seleção de pequenas adaptações – a começar pela língua – que são feitas apenas para estabelecer elementos de comparações que tratem de jogar lado a lado a versão de 2016 com o clássico Maigret tend un piège (Assassino de Mulheres, no Brasil), dirigido por Jean Delannoy em que Jean Gabin interpretou o inspetor. Além de ser injusta, é extremamente anacrônico olhar para uma produção de 1958 – que teve de ser limitada pela contenção de custos – para pedir algo parecido em 2016, onde a própria rede de televisão por trás do projeto desembolsou uma boa quantidade de dinheiro para o financiamento.

Maigret Sets a Trap é uma excelente adição ao mundo do famoso inspetor. Com uma atuação perfeita de Atkinson, seria um sonho ver mais projetos feitos para a televisão além de Maigret’s Dead Man – com estreia prevista para dezembro. A resposta do público britânico é positiva, e em breve a distribuição internacional deve pressionar ainda mais a ITV para entregar ao público mais trabalhos deste nível de qualidade.

NOTA: 7/10

IMDb

Comments

comments

Deixe uma resposta