Mr. Death: The Rise and Fall of Fred A. Leuchter, Jr. (Dr. Morte) – 1999

Para os revisionistas do Holocausto, Fred A. Leuchter é um mártir vivo. Para os acadêmicos, um homem que foi desviado para o mal caminho por conta de sua ingenuidade. Fato é que mesmo duas décadas após o lançamento do documentário Mr. Death: The Rise and Fall of Fred A. Leuchter, Jr. (Dr. Morte, no Brasil), todas as questões levantadas por Errol Morris ainda podem ser prontamente debatidas, já que o movimento em torno dos estudos feitos por Leuchter sobre as câmeras de gás tem força e causam polêmica até hoje.

Leuchter ficou conhecido como Doutor Morte após tornar-se especialista em aperfeiçoar instrumentos necessários para conduzir a pena letal nas penitenciárias estatais dos Estados Unidos. Após consertar uma série de erros no projeto original das cadeiras elétricas – que, segundo ele, garantiria uma morte sem dor ou sofrimento – logo sua fama o levou a outras experiências, como o teste de novas injeções letais. Conceituado como o maior especialista em técnicas de morte na década de 1980, ele foi chamado por Ernst Zündel para ser testemunha da defesa de seu julgamento no Canadá, em 1988, para provar que o Holocausto era mentira. A tarefa de Leuchter era viajar até Auschwitz para investigar se as câmeras de gás eram verdadeiras. O relatório final – hoje conhecido como Relatório Leuchter – ganhou notoriedade ao proclamar que a existência delas era um mito, e Fred passou a considerar o Holocausto uma grande mentira.

Morris trata de descreditar Leuchter a partir da análise de seus métodos de pesquisa. Quando confrontado com especialistas, o perito perde completamente sua força ao explicar a lógica por trás de seus achados. As imagens das pesquisas na Polônia – feitas ilegalmente – mostram seu despreparo diante de um tema tão complexo. O diretor trata de sentar de frente com o polêmico objeto de seu documentário e fazer um tipo de candid interview, onde Fred parece abrir seu coração e não demonstra nenhum tipo de arrependimento. Por conta de todas as polêmicas em torno de seu nome, Leuchter teve sua carreira finalizada, graças a boicotes organizados por grupos de sionistas que levaram a perda de vários contratos de trabalho. Fred vive de palestras até hoje, e defende com unhas e dentes suas descobertas – mesmo defrontado com evidências claras que provam o contrário. Morris deixa aberta duas opções para explicar tal fato: ou Leuchter é antissemita e busca através de suas descobertas descreditar o Holocausto levando uma falsa resposta acadêmica, ou ele ficou cego pelos seus próprios erros – sem admitir a possibilidade de que ele possa ter cometido (vários) equívocos.

NOTA: 7/10

IMDb

Comments

comments

Deixe uma resposta