My Nazi Legacy – 2015

O tema do Holocausto, por si só, já é impactante. Anualmente temos vários estudos sérios feitos por historiadores que mostram cada vez mais detalhes sobre os absurdos ocorridos nos campos de concentração e extermínio. My Nazi Legacy (também distribuído como What Our Fathers Did: A Nazi Legacy) é um documentário que pega carona na visibilidade do assunto, mas falha ao propor uma discussão séria e relevante sobre seu objeto central.

Philippe Sands é um advogado especialista em casos de violação dos direitos humanos. Também é neto de um sobrevivente do Holocausto. Seu objetivo neste documentário com direção de David Evans e feito em parceria com a BBC é analisar como os filhos de dois oficiais nazistas observam o legado de seus pais. Niklas Frank, filho do Governador da Polônia ocupada pelos nazistas, Hans Frank, e Horst von Wächter, filho do governador da Galícia, Otto von Wächter discutem som Sands vários tópicos.

A introdução é interessante e bem arranjada. A infância de Niklas e de Horst é analisada a partir de imagens e vagas lembranças de um período sombrio na história da humanidade. Enquanto bombas caiam nas grandes cidades alemãs, ambos estavam seguros em retiros por conta dos privilégios especiais obtidos pelos seus pais. A diferença entre os filhos dos nazistas é perceptível desde o primeiro minuto. Niklas tem vergonha dos atos de seu pai, responsável direto pela Solução Final e pela morte de pelo menos três milhões de pessoas. Por outro lado, Horst defende que não havia como condenar seu pai pela falta de documentação que comprove que Otto von Wätcher esteve diretamente envolvido no Holocausto.  A partir do momento em que Sands deixa claro o contexto dos dois homens que são compõem a estrutura desta produção, ele parte para uma espécie de julgamento moral em cima da figura de Otto.

Ao invés de tentar analisar a fundo os motivos por trás da negação de Horst, Sands decide tomar a péssima decisão de ser uma espécie de juiz e condenar moralmente o homem apenas por ter vínculo com um nazista. Por mais que tal pensamento possa ser absurdo, é exatamente essa a imagem passada nos últimos trinta minutos, quando o advogado faz questão de levar Horst para a Ucrânia, região na qual seu pai é visto até hoje como herói por ter auxiliado na luta contra os soviéticos.

A conclusão simplista e extremamente descabida feita por Niklas e Sands é que o fato de Horst negar a participação de seu pai no Holocausto e de gostar da recepção que ele teve na Ucrânia o torna nazista. Para tal argumento ser válido, passagens constrangedoras com os três homens em uma floresta da Polônia onde milhares de corpos foram despejados durante o Holocausto buscam captar o sofrimento interno do filho de von Wätcher. Isto torna My Nazi Legacy um documentário teleológico. Foi pensado e produzido para condenar Horst, sem o mínimo de preocupação em analisar o laço entre pai e filho – e nem mesmo a defesa da imagem de sua família.

* My Nazi Legacy está disponível em DVD e na Amazon Video.

NOTA: 4/10

IMDb

Comments

comments

Deixe uma resposta