Heathers (Atração Mortal) – 1988

Não há dúvida que, aos olhos de hoje, Heathers (Atração Mortal, no Brasil) envelheceu muito mal. Ainda que tal afirmação possa soar um tanto quanto anacrônica, o fato é que a comédia negra do diretor Michael Lehmann trata a violência de forma irresponsável, fazendo graça de um tipo de desgraça que já atormentava os EUA em 1988 e piorou ainda mais nos anos seguintes: as mortes nas escolas.

Heathers é o nome do poder. Três garotas comandam a Westerburg High School, ditando o que é legal e o que não é legal. A jovem Veronica (Winona Ryder) foi convidada para fazer parte do grupo, mas aos poucos percebe que não faz o tipo das moças, desejando voltar para sua rotina nerd. Durante uma refeição, ela conhece J. D. (Christian Slater), misterioso homem que coloca na cabeça da moça a ideia de se desfazer de suas rivais. Como? Matando, sem deixar vestígios, fazendo tudo parecer suicídio.

O poder de influência do cinema é ímpar. Heathers foi consagrado nos EUA no final da década de 1980 por mudar o eixo dos filmes de seu estilo, buscando o aproximar do gênero crime. Após a vitória no Spirit Awards de 1990 (melhor primeiro filme) e o sucesso estrondoso em home video, a mensagem de impunidade foi levada para um público muito maior do que o imaginado pela New World. Claro que Lehmann não teria ideia dos massacres em escolas e universidades que se tornariam frequência desde então – e é justamente por este motivo que o tema tão delicado não foi alvo de nenhum outro longa – o que explica também o fato da sequência nunca ter saído do papel.

Heathers, como todos filmes de sua época, aposta no sexo, linguajar adolescente e em temáticas secundárias interessantes (como o bullying e suicídio). A forma extremamente irônica do roteiro, no entanto, não abre o mínimo espaço para uma profunda revisão das bases de sustentação do filme. Quando Lehmann deixa de lado sua obsessão por assassinatos e foca apenas no humor negro, algumas das melhores cenas de Heathers são apresentadas, com paródias marcantes.

Apesar disso tudo, Heathers tem como seu principal legado a mensagem para os diretores de sua temática alvo de romper barreiras, deixar de lado o padrão vigente (tanto na estética, que mescla tons vibrantes com alto contraste, quanto no roteiro). Por mais que se faça ressalvas ao objetivo final, o filme marcou época e tem seu lugar na história do cinema independente dos Estados Unidos.

NOTA: 5/10

IMDb

Deixe uma resposta