9. april – 2015

A relação entre História e memória é problemática na Dinamarca. Na Segunda Guerra Mundial, por exemplo, os dinamarqueses se renderam para os nazistas em apenas seis horas, graças a um acordo formulado por Hitler e Cristiano X após a invasão do país, no dia 9 de abril de 1940 (a menor operação do conflito, diga-se de passagem). Até hoje discute-se sobre a falta da resistência, ou mesmo se a Dinamarca teria condições de fazer uma guerra contra a máquina nazista. 9.april busca abordar diretamente essa questão, tratando a partir do ponto de vista do Exército a (des)organização do Alto Comando para formular um plano de defesa após a notícia de que os nazistas estavam em mobilização nas fronteiras. Indiretamente, o objeto de análise pode ser voltado para a atitude dos cidadãos em apoiar os invasores tão logo chegou a notícia do armistício – com bandeiras que ostentavam a suástica nas janelas.

Na data que dá título ao filme, os dinamarqueses receberam a notícia de que as tropas alemãs avançam para sua fronteira. Desesperados por conta da precariedade de seus armamentos e da inesperada possibilidade de invasão, a tropa comandada pelo Tenente Sand (Pilou Asbæk) busca fixar uma posição sólida de defesa, com a esperança de que Copenhaga envie reforços o quanto antes. Com problemas de comunicação, nem mesmo os Generais tem ideia do poder de ataque dos alemães.

A história apresenta duas grandes cenas de batalhas – que, mesmo fechadas em torno de um pequeno batalhão de defesa, são boas o suficiente. Ainda assim, os produtores optaram por finalizar o longa com depoimentos de soldados ou de pessoas que vivenciaram o fatídico 9 de abril de 1940. Os cenários mesclam entre florestas (o que torna fácil para a direção) e pequenas cidades que participam da tentativa de defesa. A ambientação é boa, e os atores de apoio – apesar de seguirem um padrão rígido de atuação, diferente do que vem sendo proposto pelo cinema do país nos últimos vinte anos – se esforçam ao máximo para se colocar na pele de seus conterrâneos. Pilou Asbæk mais uma vez se destaca, com um bom ano de 2015 (lembrando de sua atuação em Krigen).

Sem grande destaque na Europa, 9.april não deve ter problemas para distribuição internacional, já que a Segunda Guerra Mundial envolve uma legião de pessoas interessadas em consumir livros e filmes que tratem sobre o tema. Um bom filme, que só não é melhor por conta da falta de investimento.

NOTA: 6/10

IMDb

Comments

comments

Deixe uma resposta