Fruitvale Station – 2013

Oscar Grant não era nenhum santo. Como qualquer ser humano, cometeu uma série de erros ao longo de sua breve jornada. Sem chance na vida, ainda jovem ele optou pelo tráfico de drogas, uma saída fácil para o dinheiro para quem vive nas injustas ruas da Califórnia. Grant foi assassinado por um policial no primeiro dia de 2009. A cor da pele falou mais alto.

Michael B. Jordan interpreta este homem comum, que ganhou notoriedade apenas após seu óbito. O incidente de Fuitvale, em São Francisco, foi um dos primeiros casos em que os vídeos feitos com as câmeras de celulares comprovaram o abuso de poder.

Primeiro filme dirigido por Ryan Coogler, as últimas 24 horas de Grant são contadas através da dura realidade de um negro em Bay Area. Antes de ser um filme sobre um assassinato, Fuitvale Station tenta mostrar o quanto o sentimento de medo e insegurança pode partir dos próprios oficiais da lei.

O roteiro usa de breves flashbacks que mostram cenas passadas de Grant na prisão. Obviamente, existe o interesse de preservar a imagem de sua família, e Coogler aceita este fato para moldar seu personagem em torno de um homem arrependido de seus erros passados e pronto para dar o passo certo no ano que estava prestes a entrar.

O crime de Fruitvale foi amplamente divulgado na mídia. A opção por usar imagens reais do evento – algo tão discutido nos dias atuais, já que existe uma corrente do cinema que prega a separação total da sétima arte com fatores externos que possam causar interferência (algo que discordo totalmente, por sinal) – mostram a boa reconstrução do fatídico 1 de janeiro de 2009.

Coogler assumiu um risco ao encabeçar este projeto. Mas sua dedicação e a vontade de contar ‘a história como ela é’, gerou elogios desde produtores de Hollywood até mesmo a oficiais da polícia de São Francisco, alvo principal das críticas (feitas de forma indireta, é claro). Em tempos de constantes confrontos de policiais com a comunidade afro nos Estados Unidos, Fruitvale Station é um tapa na cara da falsa moralidade, que prega que a polícia está acima de tudo e que está sempre certa.

NOTA: 7/10

IMDb

Comments

comments

Deixe uma resposta