It Follows (Corrente do Mal) – 2014

Tive a oportunidade de assistir a estreia de It Follows (Corrente do Mal, no Brasil) quando estava em Hollywood e posso garantir: nove em cada dez críticos aplaudiram este filme. Não tenho dúvida ao considerar este longa dirigido por David Robert Mitchell como o melhor de seu gênero produzido nos Estados Unidos neste começo de século. Deixando os elogios de lado, deve-se ter em mente que os filmes de terror caíram em uma rotina cansativa de sustos construídos apenas por conta da trilha sonora carregada. Neste caso, a história desde o primeiro minuto é amarrada de tal forma que o espectador realmente começa a teorizar sobre a complexidade dos fatos expostos desde a impactante tomada inicial.

Após uma relação sexual, a jovem Jay (Maika Monroe) é amarrada em uma cadeira pelo seu acompanhante, Hugh (Jake Weary), que explica para que após a relação sexual, um fantasma irá atormentar sua vida até que ela repasse a assombração para outra pessoa (também através de uma relação sexual). Após ver a assombração pela primeira vez, Jay fica apavorada ao perceber que ela a segue em todos os lugares possíveis. Junto com seus amigos, ela busca solucionar o caso, que passa a ameaçar todos que cercam Jay.

A renovação proposta por Mitchell é bem vinda. Ele entende que o público jovem tem suas preferências – e soube jogar isto muito bem também com os críticos. Se as cenas de sensualidade são justificadas por conta da misteriosa corrente, ao mesmo tempo existe uma integração total entre todos os jovens atores do elenco (que não ficam presos aos clichês básicos). Na saída da minha sessão, a única pergunta que tomava conta de nossas conversas era: qual a origem das assombrações? Pois bem, em um Q&A realizado em Los Angeles, Mitchell foi inteligente o suficiente para deixar a pergunta em aberto. Por mais de três vezes, críticos e jornalistas começaram a explanar suas teorias sobre o filme para o diretor, que, antes de se despedir, citou que adora ler a repercussão positiva e as várias teorias geradas em torno das aparições. No entanto, não deu nenhuma pista e disse que o final aberto foi feito propositalmente.

Pra falar a verdade, ouvi de tudo um pouco. Eu interpreto It Follows como um grande pesadelo. Uma amiga americana, no entanto, discorda e cita que a história tem uma ligação direta a expansão das doenças sexualmente transmissíveis no mundo. O grande barato disso tudo é que cada um vai sair do cinema com sua própria versão na cabeça. Por não ser uma história complexa, o espectador pode construir sua teoria desde cedo.

Dito isto, infelizmente acredito que It Follows vai ganhar uma sequência em breve. Digo isto com um peso no coração, pois sei que a partir do momento em que Hollywood e seus ferozes produtores entram em cena, dificilmente a essência original se manterá. Exemplos claros disso passam da série Jogos Mortais até o recente estabelecimento da franquia Atividade Paranormal.

NOTA: 7/10

IMDb

Comments

comments

Um comentário em “It Follows (Corrente do Mal) – 2014

Deixe uma resposta