La marche de l’empereur (A Marcha dos Pinguins) – 2005

La marche de l’empereur (A Marcha dos Pinguins, no Brasil) certamente foi o documentário mais discutido dentre todos os vencedores do Oscar de sua categoria na última década. E fez por merecer cada um dos prêmios conquistados entre 2005 e 2006.

A produção francesa de oito milhões de dólares teve seu sucesso nos Estados Unidos atrelado diretamente à imagem de Morgan Freeman, narrador que dá um tom descontraído as várias cenas que mostram a rotina dos penguins-imperador no continente mais gelado do mundo. Com a proposta de apresentar a dura marcha enfrentada anualmente por estes animais encontrar um ambiente propício para a reprodução, alimentação e sobrevivência, esta seria a versão que conquistou os membros da Academia e o mercado estrangeiro.

No entanto, deve-se deixar claro que a versão francesa de La marche de l’empereur (Disney) difere-se completamente da apresentada pelos americanos (Warner e National Geographic Films). A ideia original era contar a história dos pinguins em perspectiva de primeira pessoa, com diálogos criados para salientar o drama de um casal de imperadores. Após os americanos garantirem o direito de distribuição em Sundance, um script foi criado a partir do original francês para remover os excessos de comédia. Não é difícil achar uma cópia da versão original, que vira um exercício interessante para analisar como o mercado funciona. Por conta disto, a premiada trilha sonora francesa não foi mantida pela Warner – uma ação compreensível.

O ponto alto desta produção é tratar de valores que de certa forma também atingem aos humanos. O amor, amizade, parceria e união são alguns dos sentimentos transmitidos durante a rodagem que nos fazem refletir sobre a inteligência dos pinguins, que viraram alvo de um mais um punhado de documentários interessantes desde então.

Para quem quiser assistir pela primeira vez ou rever o documentário, recomendo buscar a versão em Blu Ray, que traz uma série de extras da National Geographic, que vão desde o making of (Des manchots et des hommes) até cenas cortadas das marchas. La marche de l’empereur também fez história ao arrecadar mais do que todos os demais filmes indicados ao Oscar de melhor película em 2006. Vale conferir!

NOTA: 8/10

IMDb

Comments

comments

Deixe uma resposta