Prezít svuj zivot – 2010

Caros leitores. Chegamos ao final de mais um mês dedicado a um grande diretor do cinema mundial. Diferentemente do que fiz em outras ocasiões, vou usar estas linhas iniciais para fazer um pequeno desabafo. Jan Svankmajer cansa! Não me entenda mal. Quero dizer que ver seus filmes em sequência certamente não é a melhor ideia que alguém pode ter, já que o nível de complexidade para tentar decifrar as várias passagens de duplo sentido não tomariam um tempo ímpar.

Prezít svuj zivot (Surviving Life, nos Estados Unidos), é um bom exemplo disso. Svankmajer não inova: ele mesmo aparece na abertura para justificar a opção por utilizar as mesmas técnicas de sempre. A história é simples, mas ganha traços de drama exagerados. Um homem casado vive uma vida dupla. Ele descobre que está apaixonado pela mulher dos seus sonhos dentro de um sonho, o que gera uma imensa curiosidade e motiva a busca por uma interpretação do que ocorre o quanto antes.

Na tentativa de fazer algo interessante, Jan abusa da boa vontade e de um surrealismo indecifrável. A história não toma um rumo satisfatório no fim, armando uma grande pegadinha ao espectador. Nem mesmo o mais atento é recompensado, já que a continuidade é deixada de lado para prezar a exposição da criatividade do tcheco. É bastante desconfortável assistir algo deste nível. Diferente do grande Buñuel, que deixava um amplo campo para interpretações a partir de suas propostas surreais, Svankmajer faz o feijão com arroz, tentando criar falsas expectativas e deixando um imenso vazio para seu espectador engolir a seco.

Um declínio notável, especialmente se compararmos com o que foi apresentado no início de sua carreira.

NOTA: 3/10

IMDB

Comments

comments

Deixe uma resposta