Zivot je cudo (A Vida é um Milagre) – 2004

Zivot je cudo (A Vida é um Milagre, no Brasil) é um dos filmes mais populares de Emir Kusturica, apesar de não ser nem de perto sua melhor obra. Muito pelo contrário, o sérvio mescla elementos apresentados em seus longas anteriores, como Underground, e busca apresentar o que chamo de “comédia consciente”, misturando humor com uma boa contextualização sobre o caos de determinada região.

Estamos em 1992. Luka (Slavko Stimac) acaba de se estabelecer em um vilarejo onde planeja a construção de uma importante obra de mobilidade local. Seu filho, Milos (Vuk Kostic) , sonha com a vida de jogador de futebol, e poucos dias após receber a notícia de que foi contratado pelo Partisan é chamado pelo exército para defender seu povo. Quando a Guerra da Bósnia começa, Luka vê seu filho capturado e sua mulher o abandonar. Mas ele mal sabe que seu verdadeiro amor irá aparecer diante de seus olhos em uma incomum situação.

A excelente atuação do elenco é o único ponto positivo que consigo enxergar após esperar, pacientemente, por algum tipo de renovação do pobre roteiro. Emir bem que tentou trazer algo novo ao explorar a relação entre homem e animal de forma bem direta, mas, para não cair na mesmice, o diretor apostou em algumas tomadas surrealistas parecidas com Arizona Dream. Para quem conhece a filmografia do celebre sérvio, a decepção é evidente, já que sabemos que ele teria totais condições (e recursos) para fazer algo bem melhor.

Cheio de metáforas, infelizmente o filme se torna uma propaganda política da ideologia seguida pelo diretor a partir de sua metade final. Para quem conhece a fundo os problemas da região da antiga Iugoslávia, apesar de tal ato ser comum entre os cineastas de lá, não pode deixar de ser apontado para o espectador do ocidente mais desavisado. Apostando em um belo espetáculo da celebração da vida,  Zivot je cudo falha ao não ter um objeto bem definido. No fim, parece que toda produção foi montada apenas para contar mais uma história de romance em tempos de guerra.

NOTA: 5/10

IMDB

Comments

comments

Deixe uma resposta