Doragon bôru Z: Kami to kami (Dragon Ball Z: A Batalha dos Deuses) – 2013

Como é bom rememorar nossa infância. Ao assistir Dragon Ball Z: A Batalha dos Deuses, não apenas senti uma enorme sensação de nostalgia, como também pude acompanhar uma obra de boa qualidade do anime favorito de minha juventude. O que sempre me chamou a atenção na série de Akira Toriyama é a total imersão proposta. O mundo é vasto, e, apesar de Goku e Vegeta se destacarem, temos uma gama incrível de personagens secundários e vilões, que certamente agradam todos os gostos. Não é a toa que o sucesso foi mundial. Lembro-me claramente que senti um medo danado de pensar que Akira estava meio fora de si e pensou no lucro antes de dar luz verde ao projeto. Pois bem, peço minhas sinceras desculpas ao criador de Dragon Ball, pois a boa qualidade do filme impressiona.

Bills é o Deus da Destruição. Após quinze anos de sono, ele desperta e pergunta por  Freeza. Seu mestre e assistente Whis conta que ele foi derrotado pelo sayadin Goku. Após ficar surpreso com a notícia, Bills vai atrás do desconhecido Deus super sayadin para começar uma batalha épica.

O que torna A Batalha dos Deuses especial é o fato de se assemelhar muito com um episódio da série. Além de estar posicionado entre dos episódios da saga Z, a construção da história mantém o mesmo nível do que era feito vinte anos atrás. As piadas são iguais (entenda isto como um grande elogio) e o desenrolar é bastante satisfatório.  Como em um episódio decisivo, temos um problema, uma difícil solução e uma batalha para resolver a situação. A qualidade visual é indiscutível! Para os velhos fãs acostumados com as passagens com contrastes altos e meio borradas, a renovação enche os olhos. Prova disto pode ser conferida no confronto entre Goku e Bills.

A dublagem brasileira, como de costume nestes casos, dá um banho na estadunidense. Sério, é incrível a diferença. Os senhores que fizeram a tradução dos diálogos nos Estados Unidos não se preocuparam nem um pouco com a continuidade e com o humor. Preferiram traduzir tudo ao pé da letra e tiraram a alegria de Goku e a inocência de Goten. Por este motivo vários fãs de lá reclamaram com a distribuidora, o que não adiantou muito.

Ainda assim, o desfecho final deixou muito a desejar, já que ficou escancarado que teremos uma sequência para breve. Não que isto seja ruim, mas poderia ter sido proposta de forma muito mais sutil.

NOTA: 7/10

IMDB 

Comments

comments

Deixe uma resposta