Side Effects (Terapia de Risco) – 2013

Side Effects (Terapia de Risco, no Brasil) é aquele filme ame ou odeie. O diretor Steven Soderbergh conta com um roteiro que mostra muito potencial, mas as decisões tomadas para garantir que o espectador seja sugado para a história são bem controversas.

Emily Taylor (Rooney Mara) está ansiosa para o retorno de seu marido Martin (Channing Tatum) após ele cumprir quatro anos de cadeia. Os dois se amam, e Martin faz de tudo para retornar a rotina de um casal normal. Mas a falta de dinheiro e o desemprego do homem deixam Emily depressiva e irreconhecível.  Ela procura a ajuda do doutor Jonathan Banks (Jude Law), que receita um punhado de remédios para controlar os vários sintomas relatados pela sua paciente. Os efeitos colaterais apenas pioram o caso de Emily, já que o tratamento não parece ser eficaz para a moça. Banks vai atrás de Victoria Siebert (Catherine Zeta-Jones), ex-terapeuta de Emily que sugere o uso de um novo medicamento para tentar solucionar os problemas da jovem.

É aí que a história toma um rumo totalmente diferente. Na primeira cena do filme, podemos observar uma casa toda ensanguentada. A tensão gerada pela tomada inicial é explicada após descobrirmos que Emily matou seu marido (não vou avançar muito, mas fiz essa revelação pois o trailer do filme divulga essa informação). Muitos podem pensar que teremos mais um filme de tribunal, mas a história por trás da morte de Martin se mostra mais complexa do que se imagina.

Tenho que parabenizar os produtores pela ótima escolha do título. Side Effects faz menção não só ao tratamento de Emily como também a série de eventos após o assassinato de Martin, especialmente na vida de Banks (que se torna um verdadeiro inferno) e nas consequências dos atos da moça. No entanto, as várias surpresas preparadas por Soderbergh podem tornar o filme chato e embaraçoso. Após a cena final, chegamos a conclusão que o bem venceu o mal, mas a história não tomou rumo nenhum. O grande e promissor caso de uma jovem sonâmbula torna-se mais uma história de investigação de assassinato com vários cliffhangers para prender a atenção do público.

Se este é realmente o último filme deste diretor, que declarou estar aposentado, ele deixa Hollywood com um longa que perde momentum de uma forma que poucas vezes vi na minha vida, trazendo aquele clichê básico de que a justiça também pode ser feita na terra.

NOTA: 6/10

IMDB

Comments

comments

Deixe uma resposta