Chasing Ice – 2012

Chasing Ice é um documentário indicado ao Oscar que mostra um belo caso de tentativa de sustentação da teoria do aquecimento global. Particularmente tenho inúmeras restrições quanto a este assunto, mas acho melhor não abordar elas aqui para não trocar completamente o foco da discussão. O que vou avaliar aqui é o filme.

James Balog é um dos fotógrafos mais conhecidos do mundo. Seu trabalho com a natureza já foi documentado em vários livros e capas de revistas como National Geographic e Nature. Desde a década passada, Balog se interessou em procurar registrar as geleiras da Groelândia, Alasca e da Islândia, e, para sua surpresa, descobriu que a cada ano milhares de quilômetros de gelo são sugados para a água. A equipe de produção coloca imagens e vídeos para mostrar o que consideram “uma prova irrefutável dos impactos do aquecimento global”.

Apesar das belas – e assustadoras – imagens, não posso avaliar positivamente um documentário que não apresenta qualquer tipo de discussão com a comunidade cientifica. Todas as conclusões que são expostas para o espectador são feitas pelo fotógrafo e por membros de sua equipe. Alguns dos impressionantes dados apresentados seriam facilmente contestados por um pesquisador de opinião contrária. Acredito que a essência de um bom documentário está no questionamento e na desconstrução do mesmo, sempre com o objetivo de esclarecer determinado tema aquele que está assistindo. Em Chasing Ice, as informações são atiradas goela abaixo. Infelizmente sei que esta tendência está cada vez mais comum nos Estados Unidos (e por este motivo dou cada vez mais valor ao grande Werner Herzog).

Relativamente curto, o documentário também peca por tentar mostrar Balog como um ser larger-than-life, a frente de seu tempo. Em outras palavras, uma tentativa forçada de torna-lo um visionário.

NOTA: 5/10

IMDB

Comments

comments

Deixe uma resposta