The Most Dangerous Game (Zaroff, O Caçador de Vidas) – 1932

Até 1934 os filmes de Hollywood não eram controlados por nenhum órgão do governo. Este período é chamado de pre-Code (em breve vou escrever um post especial sobre este assunto). The Most Dangerous Game (Zaroff, O Caçador de Vidas, no Brasil) é um filme de terror que se aproveita de tal furo para utilizar várias insinuações de sexo como ferramenta para o desenvolvimento do roteiro.

O script é baseado em um popular conto de Robert Connell. O famoso caçador Bob Rainsford (Joel McCrea) foi o único sobrevivente de um grave acidente de barco. Ele consegue nadar até a ilha mais próxima e toma abrigo na mansão do Conde Zaroff (Leslie Banks). Rainsford conhece Eve (Fay Wray) e seu irmão Martin, sobreviventes de outro acidente na região. Mas os convidados logo começam a desconfiar de Zaroff, e em pouco tempo descobrem que o russo deixou de caçar animais para caçar homens. O jogo era relativamente simples: Zaroff dava três horas de vantagem para os convidados tentarem escapar de sua ilha. Eve e Robert presenciam a morte de Martin e planejam fugir de lá o mais rápido possível. Mas eles não sabem que o russo possui um verdadeiro arsenal da morte para conseguir cumprir seu objetivo.

Esta adaptação de Hollywood produzida pela RKO adiciona a figura de Eve a história original. É nela que estão todas as insinuações de sexo, que jamais seriam permitidas após a aprovação do código Hays. Zaroff insinua estuprar a moça e faz diversas ligações entre amor e violência. A busca desesperada de Eve pela liberdade joga o espectador contra Zaroff.

A primeira cena do filme, dentro do barco, já causa má impressão. Os diretores tiveram a péssima ideia de balançar a câmera para dar a impressão de que os protagonistas estavam em alto mar. O resultado é horrível. Dor de cabeça garantida.Com apenas 63 minutos, a história não empolga. A tentativa desesperada de fazer Zaroff parecer um louco não foi bem elaborada. Um claro exemplo de uma produção que foi muito prejudicada pela pressa do estúdio.

NOTA: 5/10

IMDB

Comments

comments

Deixe uma resposta