The Broadway Melody (A Melodia da Broadway) – 1929

Impossível agradar a gregos e troianos. Este ditado popular pode se encaixar perfeitamente no filme The Broadway Melody (A Melodia da Broadway, no Brasil), o primeiro talkie a vencer o Oscar de melhor filme. Se você for dar uma olhada no Google, vai encontrar este filme na lista dos cinco piores filmes a vencerem o Academy. O motivo? Os produtores não sabiam qual seria o público alvo do longa e decidiram fazer uma mistura de um filme mudo com talkie (sim, já vou explicar isto) para conseguir arrecadar nas bilheterias.

Para entender os problemas do filme, convido o amigo leitor a imaginar os cinemas dos Estados Unidos em 1929. Enquanto as metrópoles da Califórnia ou de Nova York recebiam os melhores aparelhos para exibição dos longas, pequenas cidades de estados como Idaho ou Wyoming ainda estavam presas nas telas do início da década de 1920. O que isto significava na prática? Bem, se os produtores aceitassem fazer um filme falado, deveriam deixar de lado qualquer tentativa de lucrar com a obra, já que o público total seria muito restrito. A solução era fazer cópias faladas e mudas. Na época a ideia parecia genial: bastava os atores abusarem das expressões faciais e trocar o som pelos intertitles. Agradando a todos, o retorno na bilheteria parecia garantido.

O filme Harry Beaumont trata sobre a vida de duas irmãs, Hank e Queenie (interpretadas por Bessie Love e Anita Page, respectivamente) que tentam a vida na Broadway. Hank é casada com Eddie (Charles King), mas o homem aos poucos passa a se interessar pela irmã mais jovem, que, após se destacar em uma apresentação, começa um caso com Jock (Kenneth Thomson). Eddie vive uma grande dúvida: permanecer infeliz com Hank ou tentar tomar o coração de Queenie?

Por conta da citada indefinição dos produtores, o longa é extremamente cansativo. O insistente melodrama chega a irritar. A história, com alguns atos musicais bem interpretados, diga-se de passagem, não convence nem um pouco.

Historicamente falando, o filme é bem importante. Para os fãs de cinema, a possibilidade de análise de um dos primeiros musicais completos de Hollywood é interessante. O filme também contou com uma cópia em technicolor verde e vermelho para um ato musical (infelizmente foi perdida).The Broadway Melody se tornaria uma lucrativa franquia da MGM e garantiu a esta produtora americana o reconhecimento pela dedicação aos musicais.

NOTA: 5/10

IMDB

Um comentário em “The Broadway Melody (A Melodia da Broadway) – 1929

Deixe uma resposta